A nuvem púrpura - M. P. Shiel

01/09/2020 15:02

A Editora CJA traz para o leitor brasileiro o clássico absoluto do romance de ficção científica. Obra que recebeu comentários elogiosos de H.P. Lovecraft, H. G. Wells, Jorge Luis Borges e Stephen King.

A Nuvem Púrpura, romance mais importante do autor inglês M. P. Shiel, tem impressionado leitores europeus de várias gerações. Publicada em 1901 é considerada a primeira obra do gênero com cenário pós-apocalíptico. 

The Purple Cloud (título original em inglês) apresenta um homem radicalmente solitário, Adam Jeffson, único sobrevivente de um desastre cataclísmico relacionado de modo alegórico com as intervenções humanas na natureza.

A catástrofe vai provocar reflexões filosóficas e teológicas que o leitor acompanha com uma curiosidade crescente, à medida em que explora o novo e desolado mundo junto com Adam Jeffson, o Adão dessa história.

Nesse reconto da mitologia cristã, nosso anti-herói não é expulso do paraíso, ao contrário, ganha-o todo para si, o que o leitor constatará, será o pior dos castigos para um transgressor das leis divinas. Afinal, quando se é privado da paradoxal convivência com o resto da humanidade, que domínio por mais exclusivo, belo e rico, tem o poder de promover regozijo?

Ainda pouco conhecido do público brasileiro, o romance promete causar impacto nos fãs da literatura distópica.

Instigante, original e atual! Tão fascinante quanto perturbador! Um exemplo do que há de melhor já publicado no gênero!

Um déficit editorial a ser preenchido com urgência e que a Editora CJA traz aos fãs da sci-fi! 

Nossa edição terá uma introdução concebida pelo tradutor, Alcebíades Diniz, e toma como base o texto original de 1901, que foi publicado em Londres pela Chatto & Windus.

Matthew Phipps Shiel (1865-1947) foi um escritor britânico e um dos maiores expoentes da literatura fantástica. Nascido na ilha de Montserrat, nas Índias Ocidentais, mudou-se para a Inglaterra em 1885, onde trabalhou como professor e tradutor antes de escrever histórias, publicadas pelo The Strand e outras revistas. Em seus primeiros trabalhos, Príncipe Zaleski (1895) e Formas no fogo (1896), há uma clara influência de Edgar Allan Poe, e em trabalhos posteriores, como em O perigo amarelo (1898), reminiscências de HG. Wells e Jack London. A nuvem púrpura, escrita como um livreto em 1901 e publicada em seis etapas pela The Royal Magazine em Londres, imediatamente chamou a atenção do mundo literário inglês e recebeu elogios de muitos escritores contemporâneos.

Notícias